A dificuldade do advogado de pensar em inovação

A verdadeira inovação muda o rumo de uma empresa, de um escritório de advocacia ou mesmo de um mercado.

A inovação muda a mentalidade do negócio inteiro e de seus clientes, oferecendo algo verdadeiramente novo.

Formas modernas e eficientes de fazer o que já é feito, ou automatizar um punhado de atividades que eram feitas manualmente …. Isso não quer dizer que a modernização não seja uma coisa boa – a melhoria contínua é o negócio da era digital, da nossa era, mas isso não dará a tal vantagem em seu cenário tão competitivo como na advocacia.

A maior parte do que consideramos inovação é realmente apenas modernização. E isto não é uma questão de semântica.

A dificuldade de pensar em inovação na advocaciaO problema é que os advogados estão deslumbrados com tantas possibilidades no mundo digital, com startups altamente inovadoras, que pensam que qualquer coisa mais automatizada é inovação

Os escritórios de advocacia que começarem a aderir a essa mudança de pensamento, e reconhecem o que é realmente inovador versus o que é simplesmente modernização essencial, se separarão do resto do mundo.

Eu tenho inteligência artificial, só que não…

Um sócio de um grande escritório estava se preparando para apresentar em um fórum de debates sobre inovação jurídica, com muitos concorrentes, a inteligência artificial de seu escritório.

Me perguntou se eu poderia ajudá-lo a incrementar sua apresentação com dicas de como fazer algo impactante.

Quando fui entender melhor o que ele ia apresentar, compreendi que era apenas mais um sistema de BI (refere-se ao processo de coleta, organização, análise, compartilhamento e monitoramento de informações que oferecem suporte a gestão de negócios), como qualquer outro sistema da década 90.

BI é apenas um sistema que organiza dados e os transforma em informação para ajudar as pessoas a tomar decisões

BI é coisa que já é massivamente utilizado por outras empresas há muito, mas por algum motivo os advogados estão alcançando esta realidade apenas agora.

E isto é muito positivo! Antes tarde do que nunca. Mas, é preciso pensar como os empresários mais inovadores pensam.

Jurimetria é um bom exemplo de BI aplicado à advocacia. Um software avalia um conjunto de dados e prevê determinado comportamento (de uma Vara, de uma Comarca, de um Juiz e afins), assim apresenta um conjunto de probabilidades e ajuda o advogado a tomar decisões baseado em análise de dados.

Inovar é uma mudança de comportamento, de pensamento. Isto envolve muito mais do que automatizar coisas.

Inteligência artificial aprende com os padrões de dados, e a partir deles, toma decisões

AI (artificial intelligence), ou IA (inteligência artificial) é bem diferente. Inteligência artificial é uma capacidade do sistema para interpretar corretamente dados externos, aprender a partir desses dados e utilizar essas aprendizagens para atingir objetivos e tarefas específicos através de adaptação flexível

Legal design tampouco é uma inovação

Me ligou um sócio de outro grande escritório de Campinas e me perguntou: O que é Legal Design? me parece uma coisa muito inovadora. É possível implementarmos esta inovação aqui no escritório?

O design jurídico, ou o Legal Design Thinking não é inovação, é o design de serviços com uma jeitão para o mundo jurídico.

O Legal Design é uma leitura do Design Thinking aplicada à advocacia. Algo também muito utilizado em outras organizações desde a década de 90.

O advogado precisa desenvolver uma mentalidade voltada à inovação

A verdadeira inovação precisa tirar vantagem de uma mentalidade mais ampla.

Por exemplo: uma sócia de um escritório no nordeste me apresentou seu sistema de ‘Inteligência Artificial’ e o que percebi logo na primeira frase foi: Nossa AI ajuda os negócios de nossos clientes a serem melhores.

Imediatamente eu perguntei como isto é possível? Eles têm uma forma bem inovadora de analisar dados disponíveis no mercado e identificar causas-raiz de problemas de negócio dos clientes que gerarão demandas jurídicas no futuro.

Isto permite às empresas, clientes deste escritório, a terem uma vantagem competitiva e obter melhores resultados.

Incrível não é?

Pense bem! Vai automatizar algum coisa aí no seu escritório? Então é apenas um processo simples de modernização.

Entenda que modernização e inovação não são a mesma coisaQuer realmente implementar um conceito de inovação no seu escritório?

Então pense em envolver a todos em um comportamento completamente diferente, amplo e que tenha impacto radical na forma como vocês conduz seus negócios jurídicos.

Muitos advogados estão verdadeiramente preocupados com inovação e isto é realmente muito positivo, mas não podemos deixar de pensar na palavra Excelência. O que infelizmente tem sido negligenciado por muitos escritórios de advocacia. Veja análise neste artigo:

O futuro é agora, mas o presente continua o mesmo

O futuro é agora, mas o presente continua o mesmo

e também neste:

Centros de Excelência ao invés de Escritórios de Advocacia

Centros de Excelência ao invés de Escritórios de Advocacia

É preciso quebrar paradigmas, umas paredes, a cor delas! É preciso pensar como um homem de negócios pensa: Ou inovamos, ou morremos!

Facebook Comentários

Leave a Reply

1
Quer compartilhar esta ideia?
Powered by
Desenvolvendo Escritórios de Advocacia - Advoco Brasil (11) 4890-2353 - contato@advocobrasil.com.br