Os advogados mais interessantes com quem temos trabalhado nos últimos cinco anos criaram centros de excelência ao invés de escritórios de advocacia.

Temos falado nos últimos meses sobre qual é a postura do advogado empreendedor. Que batizamos de Advogado 3.0, ou seja, que tem um perfil, um comportamento empreendedor. Ocorre é que mesmo advogados muito experientes ainda tem certa dificuldade em separar o perfil advogado, do perfil homem de negócios.

Empreender é essencialmente uma questão atitudinal

Empreender é essencialmente uma questão atitudinal. É saber que, apesar da função essencialmente social da advocacia, que aproxima a sociedade da justiça, é também uma função empresarial. Um escritório tem que pagar contas, contratar pessoas, pagar impostos, administrar finanças, estratégias, marketing, entre outras coisas.
Neste sentido, escritórios de advocacia são negócios e negócios precisam dar resultados. Nada, absolutamente nada substitui o lucro.
Ocorre que o negócio escritório de advocacia está diretamente ligado aos sócios, desde o nome à personalidade da marca. E alguns escritórios por onde a Advoco tem passado nos últimos 5 anos, temos visto uma revolução acontecendo. 
 Centros de Excelencia ao inves de Escritorios de Advocacia
Muitos destes estão se autodenominando Centros de Excelência ao invés de Escritórios de Advocacia. Uma revolução silenciosa, mas pulsante. Uma energia latente, ao mesmo tempo inquietante.

Então vamos esclarecer melhor o que é um Centro de Excelência Jurídica:

  • Centro de Excelência Jurídica é bem conhecido por alguma coisa (um diferencial em sua atuação). Tem uma assinatura reconhecida e uma abordagem distinguível para os problemas de negócio dos clientes
  • Centro de Excelência Jurídica deixa um legado/faz um trabalho que importa (e passa pelo teste do tempo)
  • Centro de Excelência Jurídica não tem medo do verbo VENDER. Tem orgulho de suas capacidades e faz questão que o mundo as conheça
  • Centro de Excelência Jurídica tem uma lista de clientes fantástica … e dispensa clientes sem valor … interno e externos
  • Centro de Excelência Jurídica é um lugar para se estar … é um imã para grandes talentos e contrata gente legal, de alto desempenho, e os remunera de acordo
  • Centro de Excelência Jurídica faz um trabalho pelo qual vale a pena pagar (e isto não é brincadeira)
  • Centro de Excelência Jurídica oferece incríveis oportunidades de crescimento para pessoas cheias de energia … sim, um estagiário pode virar sócio neste lugar
  • Centro de Excelência Jurídica é empolgante, vibrante, incrível … legal!
  • Centro de Excelência Jurídica entende que excelência não é uma técnica é um comportamento!
Neste sentido, dos nove itens acima, se você não se encaixa em pelo menos seis deles, então você está com um comportamento de advogado do século passado.

O advogado 3.0

Aqui na Advoco nós batizamos de Advogado 3.0, que é aquele capaz de viver em seu dia a dia como um empreendedor, com um comportamento empreendedor. Que entende que seu cliente é sua razão de ser, que enxerga cada iniciativa como um projeto. Que tem que arrancar do cliente o UAU!
Então criamos o comportamento do advogado 3.0, ou seja, que trabalha em um centro de excelência, e do que ainda tem o comportamento do século passado.
Centros de Excelencia ao inves de Escritorios de AdvocaciaComo é aí no seu escritório? Seus sócios tem um comportamento empreendedor ou ainda está com as velhas práticas do século XX?
Conte-nos sua experiência. Faz sentido para você ter um Centro de Excelência ao invés de um escritório de advocacia?
por André Medeiros – sócio na advoco brasil
Facebook Comentários

Leave a Reply

Desenvolvendo Escritórios de Advocacia - Advoco Brasil (11) 4890-2353 - contato@advocobrasil.com.br